RONALDO “O FENÔMENO”

 

O carioca Ronaldo Luís Nazário de Lima, nascido no dia 22 de Setembro de 1976, em Bento Ribeiro, saiu da periferia do Rio de Janeiro para tornar – se mito. Começou no futebol de salão no subúrbio carioca, no Valqueire Tênis Clube e no Social Ramos, chegou a tentar a sorte na base do Flamengo, mas como não tinha dinheiro para a condução, acabou indo parar no São Cristóvão, clube próximo de sua casa.

A qualidade de Ronaldo despertou o interesse dos empresários Alexandre Martins e Reinaldo Pitta, que compraram o passe do garoto de 14 anos por sete mil dólares. Mais tarde com o auxílio de Jairzinho “O Furacão”, acabou transferindo – se para o Cruzeiro.

Na Toca da Raposa o garoto com avantajados dentes, explodiu e foi a grande sensação do brasileirão de 93. “Ronaldinho” como era chamado, neste mesmo ano foi convocado pela primeira vez para a seleção brasileira principal.

No ano seguinte com apenas 17 anos de idade foi convocado para a Copa do Mundo dos EUA em 1994, fazendo parte do grupo que foi Tetra. Após a Copa foi negociado com o PSV Eidhoven da Holanda.

Na seleção era titular absoluto, metia medo nos defensores somente com a sua presença. Da Holanda foi brilhar na Espanha no Barcelona. Por lá virou Rei e com 20 anos de idade em 1996 foi eleito o melhor do ano pela FIFA, o mais jovem a receber tal honraria.

Em 1997 Ronaldo deixava o Barcelona para ingressar na Internazionale de Milão. No “Calcio” Ronaldo foi novamente coroado, suas arrancadas mortais, seus dribles e seus gols de placa, lhe deram a famosa alcunha de “Fenômeno”.

Em 1997 recebe novamente o prêmio de melhor do mundo da FIFA. Na Copa da França em 1998 anotou 4 gols e ganhou a Bola de Ouro, porém sofreu uma polêmica convulsão exatamente no dia da final e sucumbiu perante os pés da França de Zidane.

Seguidas contusões no joelho colocaram em cheque a carreira do “Fenômeno”. Mas quando todos acreditavam que ele estava acabado, o craque ressurge como uma Fênix na Copa de 2002, sendo o grande nome da Família Scolari na conquista do penta, alcançando também a artilharia do mundial com 8 gols.

Após a Copa do Mundo da Coréia e do Japão, Ronaldo retornou a Espanha, desta vez para defender o Real Madrid. Ainda no mesmo recebeu o terceiro prêmio de melhor do mundo da FIFA.

Em 2006 esteve presente na Copa da Alemanha.

Em 2007 retornou a Itália para defender o Milan, onde sofreu nova contusão no joelho.

Em 2009 outra vez desacreditado, retornou ao Brasil, para defender o Corinthians, onde provou que ainda era o “Fenômeno”, conquistando o paulistão e a Copa do Brasil.

Em 2010, ano do centenário do Corinthians, Ronaldo estava fisicamente muito abaixo dos demais, porém continuava sendo genial e superior a qualquer outro atacante do futebol brasileiro. Seu nome foi cogitado para a disputa da Copa do Mundo da África do Sul, mas Dunga não pensou desta forma.  

Prejudicado pelas contusões e sem conseguir alcançar uma forma física satisfatória, Ronaldo aposentou – se dos gramados no Timão em 2011.

Ronaldo “Fenômeno” é mais um daquela célebre galeria de gênios, que somente Pelé foi superior.